quinta-feira, 12 de março de 2015

AOS MEUS ALUNOS - UMA REFLEXÃO SOBRE SEU CHAMADO



Trago neste noite, uma pequena reflexão para os seus corações, não falo como um professor do Seminário, mas como um pastor que ensinou a teologia para a vida e agora , peço  que "tu porém" faças valer a pena no exercício prático de seu ministério com a igreja. Não sei se isto trará conforto ou incômodo em seus corações ao notar  a responsabilidade que doravante estarão assumindo em suas vidas - o dedicá-las  ao  pastoreio da igreja de Cristo. 

Entendo plenamente, que nem todos vivenciarão esta empreitada. Isto também não diminuirá a responsabilidade  do seu compromisso com o evangelho e com as vidas que lhe são confiadas no transcurso de sua história. Quero apenas confinar-me, neste pequeno discurso, no cuidado com o rebanho do Senhor, como se todos os tivessem à frente de um.

Em primeiro lugar, o conduzir o rebanho do Senhor não se faz no poder de jurisdições eclesiásticas. Ao longo da história, este caminho trouxe danos internos e cisões na igreja, que fizeram dos que a conduziram,  a busca pelos interesses do homem e não de Deus.
Conduzir o rebanho do Senhor tem a sua 1ª premissa  no que Paulo diz a Timóteo: "Fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus" II Tim 2:1
Lembrar que toda a direção e sustentação do pastoreio da igreja, provém da capacidade de entender que esta missão não é mérito seu, não é por força sua, não por capacidade sua, mas na submissão única e exclusiva que te faz excluir o centralismo do eu e entroniza  a  graça que  Ele concede .

Em segundo lugaro equipar o rebanho do Senhor,  não se  faz nas características de liderança  que o mundo passou a ditar como sendo o  melhor e que se tornou comum no seio da igreja evangélica.
A carga de qualificação para ser um pastor  hoje, passou ser a exigência do perfil desejado para conduzir o rebanho. Ser líder, no scanner empresarial,  como já se cognomina  algumas mentalidades evangélicas, requer valores de produção  - como administrar, criar estratégias,  gerenciar o mercado e gerar produto.
Paulo novamente, chama atenção que o requisito pelo qual  se deve primar a incumbência do pastorado  é que "o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra" II Tim 3:17.
Esmerar-se na Palavra  deve ser qualificação  "top" da vida do pastor e também a extensão  objetiva em que deve dar  à  igreja na presença do Eterno .
Qualificação que não somente requeira bancos de Seminários, que pode transportar a muitos a mecanicidade nauseante  de uma vida apática com Deus,  porém que  produza o caminho de cruz  em sua vida  - te ensinando, te replicando, te corrigindo  e te instruindo em todo tempo para que vejas  que nada és em toda boa obra que fizeres.

Em terceiro e último lugar, o reproduzir do rebanho do Senhor não se faz no ativismo religioso, na febre do templismo e no apoio aos recursos financeiros.
Vivemos em dias em que estas trilhas são facilmente abraçadas no ministério de muitos pastores. Há uma pandemia quase generalizada  que estes são o tripé para uma bem sucedida vida do pastor e do crescimento da igreja.  Infelizmente, estas coisas se tornaram vias marginais desviando por completo o propósito pelo qual Deus o comissiona em Sua igreja.
Paulo mais uma vez nos dá o norte "pregues a Palavra, instes a tempo e fora de tempo..." II Tim 4:2
O compromisso aqui é pregar a Palavra. Alimento!  Pastores estão doente porque não se alimentam da Palavra. A igreja se encontra doente porque não recebe o alimento da Palavra. Pregar a Palavra é condição "sine qua non" de seu  compromisso com a exposição bíblica  e as verdades eternas para o corpo de Cristo.

Então meus alunos formandos, que estas palavras fiquem cravadas em seus corações, não simplesmente porque alguém as disse para vocês. mas porque o Senhor as requererá de ti. Lembre-se que a igreja não é propriedade de ninguém, a não ser dAquele que morreu por ela. O chamado a guiá-la, enquanto o Senhor não vier, deve ser feita neste tempo - agora nas observâncias acima; quando o Senhor vier, a tomará definitivamente para Si, e a conduzirá por toda eternidade sem as nossas interferências.

 28 de fevereiro de 2015
 Eduardo Rodrigues da Silva
Paraninfo da 1ª turma de formandos do STNB em Hortolândia - Brasil
               


Nenhum comentário: