sexta-feira, 6 de março de 2009

A SANTIDADE: A DIMENSÃO PAULINA DA VIDA DA IGREJA NO ESPÍRITO DE DEUS.
Devocional

Texto: Romanos:8:1-17; 38-39

A SANTIDADE CONDUZ A UM SÓ CAMINHO – v- 5

Vida no Espírito

Para Paulo a vida de santidade não existe em dois paralelos. Ela ocorre somente quando o homem se inclina para as coisas do Espírito Santo de Deus.
Mas por que o Espírito? Porque é a decisão eterna. É buscar tudo aquilo que agrada a Deus e aqui devemos fazer uma reflexão do que agrada e do que não agrada a Deus em nossas vidas. É uma questão de participação do SIM e do NÃO de Cristo.
Em tempo de pós-modernidade, o cristão deve saber discernir se suas decisões conduzem a busca daquilo que preenche sua alma (coisas do Espírito)

SEM SANTIDADE, A AÇÃO DIVINA É CONDENATÓRIA –v-6, 7 e 8

Não agrada a Deus
É inimizade para com Deus
È morte

A opção de viver segundo a carne (ausência de sentido) conduz o homem a estar sob ação condenatória. Sentido é o que poderíamos dizer como fundamentos da vida (Zoe) estabelecidos por Deus ao homem.
Por isso que “ausência de sentido” é o pecado atuante na vida do homem como antítese de tudo o que Deus estipulou com tese ou seja, uma vida de santidade.

POR SANTIDADE, SOMOS ELEITOS EM DEUS – v- 13 -17

Filhos de Deus
Herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo

Não pode existir as condições acima na vida do crente sem que a santidade se faça ativa em sua vida. Ser filho de Deus significa o privilégio de identificar a Cristo como o Filho de Deus.
Este aspecto de identidade demonstra que não vivo mais debaixo de uma escravidão ( espírito de escravidão), mas debaixo de uma liberdade (espírito de adoção).
Não vivo debaixo dos temores, vazios e pressões, mas agora de um suprimento total de todas as necessidades que carecem um filho de seu papai. (por isso usa o termo Abba e não Abbi).
Consequentemente também somos introduzidos como herdeiros e co-herdeiros das maravilhosas riquezas de Deus e Cristo Jesus como projeção desta vida de eleição.

EM SANTIDADE, SOMOS INSEPARÁVEIS DE DEUS. –v-37-39

Nem morte –Vida –Anjos – Principados –Potestades -Presente -Porvir-Altura -Profundidade -Ou qualquer outra criatura

A vida de santidade nos faz inseparáveis da presença de Deus. O pensamento aqui é que não existe nada que possa romper esta segurança interior que é o testemunho do Espírito em nós da nova vida em Cristo.
A relação declinada por Paulo, nos faz ver que as forças que se opõe contra o cristão, e que são tanto naturais como sobrenaturais, são situações que iremos enfrentar no caminho Na realidade nada nos poderá separar de Deus se a vida reside em total santidade. Por isso no verso 37 ele antecede em dizer que somos mais do que vencedores (ou super-conquistadores – hupernikõmen no original).

Conclusão: O texto de Romanos nos ensina os alicerces teológicos da santidade e o conseqüente desdobramento na vida espiritual do cristão.
Sem ela (santidade) podemos concluir que a vida (Zõe) é uma impossibilidade, tanto a atuação de Deus em nós como a libertação sobre o pecado se tornam uma utopia na vida cristã.

Eduardo R. da Silva
Pastor I. do Nazareno